30 Truques Que Vão Turbinar Sua Saúde

No artigo: 30 Truques Que Vão Turbinar Sua Saúde, você vai descobrir segredos milinares sobre a conquista da sua saúde.

Você sabia que é melhor consumir o tomate em forma de molho e não na versão crua? E que ao picar uma verdura muito miudinha ou ao retirar a casca do legume você está deixando a receita menos nutritiva?

Certos truques culinários vêm para ajudar a turbinar nossa saúde. E não é preciso ser nenhum chefe de cozinha para dar conta deles.

São dicas que facilitam o dia a dia de quem comanda o fogão, que garantem maior aproveitamento do alimento, que evitam que a comida estrague logo e que deixam a refeição mais rica e saborosa.

Pouca gente sabe, por exemplo, que o cozimento pode eliminar nutrientes do alimento.

Vamos as dicas!!!!

#1 Deixe de molho

Isso ajuda a eliminar impurezas dos vegetais e os fatores que sabotam o aproveitamento de seus nutrientes. O que for consumido cru deve ficar imerso por 15 minutos em uma solução clorada a fim de destruir micróbios – dilua uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água.

No caso de alimentos cozidos, como feijão e lentilha, deixe-os antes de molho em água (só água!) por uma hora. Isso baixa os níveis de fitato, substância que atrapalha a absorção de vários minerais.


Leia Também: 9 chás que te ajuda no Jejum


#2 Prefira a versão crua

Frutas, folhas e hortaliças verdes são mais nutritivas quando ingeridas do jeito que vêm ao mundo. A principal perda com o cozimento é a das fibras, que amolecem com o calor.

Isso aumenta o índice glicêmico dos alimentos e diminui seu efeito de dar saciedade. O alho cru, por exemplo, é rico em alicina, que é antibacteriana e dá um gás à imunidade. No caso da couve, outro exemplo: sem passar pela panela, preservamos as vitaminas A e C.


Leia Também: As Quatro Fases do Jejum


#3 Não deixe de cozinhar

Alguns alimentos ficam mais nutritivos se consumidos depois que passarem pela panela. O tomate, por exemplo: na versão crua, só 13% do licopeno ficam disponíveis. No molho, o índice vai para 70%.


Leia Também: Aumente seu Metabolismo com Duas Super Dicas


#4 Mantenha a casca

Muitas vezes é na casca que fica a maior riqueza em certos alimentos. No caso da batata, por exemplo, a casca traz sete vezes mais cálcio e 17 vezes mais ferro do que a polpa.

E a berinjela? É só na película roxa que a recobre que você encontra um potente pigmento antioxidante. Na abobrinha, a casca reúne bastante vitamina A e C


Leia Também: Doença Celíaca: entenda um pouco mais


#5 Não pique demais

Ao cozinhar os alimentos em imersão, evite picotá-los. Isso aumenta a superfície de contato com a água e a dispersão de nutrientes – a cenoura chega a perder 50% dos seus ativos assim.


Leia Também: INTOLERÂNCIA À LACTOSE: entendendo um pouco mais


#6 Vá de verde

Escolher entre o verde e o maduro depende mais do paladar do que de uma questão de nutrientes.

Agora, se o assunto é controlar a glicose no sangue – algo crucial para quem tem diabetes , o conselho é optar pelo que ainda não se encontra tão docinho. Com o tempo, a concentração de açúcares nas frutas aumenta.


Leia Também: Carboidratos: vilões ou mocinhos


#7 Dê um choque térmico

Submeter alguns vegetais a um friozinho após o cozimento é uma forma de reduzir o impacto do calor sobre as fibras e outros ingredientes bem-vindos.

O truque também inativa a ação de enzimas que modificam a cor, o aroma e o sabor do alimento, deixando a salada com uma cara mais apetitosa.


Leia Também: Canela: os benefícios no seu organismo


#8 Não desperdice

Todo alimento imerso na água deixa ali parte de seus nutrientes. Por isso, reserve essa água e a utilize em outros pratos, como sopas ou risotos.


Leia Também: Glúten: vilão ou mocinho


#9 Pense no método ideal

A melhor técnica de cocção vai depender do tipo de alimento

No vapor: segundo estudo da Universidade de Ohio (EUA), esse cozimento preserva até 84% de vitaminas dos vegetais. Por não precisar de óleo, tudo fica mais magro

No forno: a principal vantagem de assar um alimento é o realce no sabor e no aroma

Na água: a imersão é positiva se a comida é rica em amidos e exigirá uma passagem pelo fogo. Um exemplo: a batata-doce assada tem índice glicêmico de 94, enquanto a cozida conta com 46.


Leia Também:
Gordura Corporal: 7 Fatores que influenciam muito nesse item


#10 Saiba usar o micro-ondas

Não há evidências de que o uso do micro-ondas faz mal à saúde. Mas, como em todo tipo de aquecimento, ele gera perda de nutrientes.

A principal vantagem é a rapidez com que a comida passa ali. Em tese, quanto menos tempo ela fica exposta ao calor, melhor. De acordo com uma pesquisa da Universidade Cornell (EUA), a quantidade de vitaminas diminui 10% em vegetais cozidos por apenas 2 minutos. Em 20 minutos, quase todas já foram desperdiçadas.


Leia Também: Calorias? Pare de contá-las e entenda o motivo


#11 Invista na panela de pressão

Além do micro-ondas, outro utensílio que agiliza o cozimento é a panela de pressão. Perca o medo dela, pois tem a vantagem de também evitar a desidratação do alimento


Leia Também: A caminhada é a mais emagrecedora das atividades físicas


#12 Escolha o óleo certo

Novos estudos têm liberado o azeite de oliva (não extra virgem) inclusive para o cozimento.

Mas, segundo nutricionistas, a exposição a altas temperaturas pode levar à oxidação e perda de suas propriedades. Outra opção é botar o azeite extra virgem só quando o prato já estiver pronto.


Leia Também: Jejum Intermitente e seus Benefícios


#13 Lance mão dos temperos

Se usados no momento certo, eles trazem benefícios que vão além do cheirinho e do sabor.

Ervas: para que seus ativos fiquem disponíveis no prato, respeite a seguinte regra: as secas são acrescentadas no início do cozimento; as frescas, no final

Limão: ele perde vitamina C quando utilizado em marinadas. Para ter esse benefício, esprema-o no prato já pronto

Sal: use no fim do preparo para não desidratar os ingredientes. Isso faz com que seu sabor fique mais aparente e você não abusa


Leia Também: Saladas: uma aliada na perda de peso


#14 Não esqueça de selar

Ao selar a carne, a proteína externa forma uma crosta que evita o escape dos sucos naturais. Isso preserva não só o ferro como outros minerais perdidos com a saída desse líquido


Leia Também: Não consegue emagrecer? Procure ajuda profissional


#15 Evite passar do ponto

Prefira carnes que não ficaram tempo demais na grelha. Um estudo da Universidade de São Paulo mostra que o consumo de carnes com aspecto torrado pode aumentar o risco de câncer.

#16 Prepare e consuma já

Algumas vitaminas são degradadas muito rapidamente porque são sensíveis ao calor, à luz ou ao oxigênio. A campeã nesse quesito é a vitamina C. A dica para aproveitar o nutriente é ingerir frutas logo depois de lavá-las e cortá-las.

Sucos feitos na hora são outra forma de ganhar fácil, fácil a vitamina C


Leia Também: Conheça algumas Razões para Abandonar o Trigo Definitivamente da sua Vida


#17 Aprenda a congelar

Quase todo alimento pode passar uma estação no freezer: legumes em forma de seleta, carnes cozidas ou cruas sem tempero e até frutas lavadas e secas para virar sucos, compotas ou geléias.

Existem evidências que o congelamento não faz evaporar os principais nutrientes da comida. Mas observe os cuidados abaixo:

Congelar: não leve nada quente ao freezer. Depois de cozidos, os alimentos devem passar por um banho-maria com gelo

Descongelar: para evitar os micróbios, deixe o alimento na geladeira até que o gelo se desfaça. Só então pode aquecer.

Regra 1: se descongelou, não vale recongelar!


Leia Também: Água e seus benefícios


#18 Deixe resfriar

Pães, macarrão, massa de pizza e batata, ficam mais saudáveis se, depois de prontos, passarem um tempinho na geladeira. É que o aquecimento seguido de resfriamento eleva a presença do chamado amido resistente.

Essa substância não é digerida e, ao interagir com a flora intestinal, gera bons proveitos para o corpo


Leia Também: Será que sou obeso(a)?


#19 Dê atenção ao recipiente

Os utensílios podem influenciar na qualidade do que a gente come. Cuidado com potes de plástico: eles nem sempre são a melhor opção para conservar alimentos, pois acumulam odor e são mais difíceis de limpar que os de vidro.

Além disso, alguns plásticos contêm bisfenol-A, agente que pode interferir com a atividade de hormônios. As panelas também pedem atenção. Fique de olho:

Sinal verde: panelas de titânio e vidro não liberam substâncias tóxicas na hora do cozimento

Sinal amarelo: as de barro e pedra sabão são mais difíceis de higienizar e podem acumular germes

Sinal vermelho: se tiverem riscos e desgastes, as de alumínio e materiais antiaderentes podem liberar metais pesados


Leia Também: Entendendo o Jejum Intermitente


#20 Passe pelo forno

Sementes e oleaginosas cruas são um exemplo de alimento que merece ficar de molho antes de pensar no consumo. Mas como suas cascas podem conter substâncias que causam alergia e irritação, cabe deixá-las no forno para secar. Ou, se preferir, já comprar as versões devidamente torradas

#21 Não jogue a nata fora

Ferver o leite pode levar a um grande desperdício nutricional. Com o calor, a albumina se precipita e vira parte do que nós chamamos de nata. Ao desprezá-la, perdemos essa proteína do alimento

#22 Faça uma conserva

Esse jeito caseiro e do tempo da vovó de guardar alimentos ajuda mesmo a zelar pela sua integridade.

Os ácidos presentes no vinagre e o sal impedem o desenvolvimento de bactérias ali. Só preste atenção para não transformar a conserva num reduto de sódio e temperos pesados


Leia Também: Conheça o Vegetal Amigo do Seu Coração


#23 Deixe temperos prontos

Tenha alguns temperos à mão: prepare azeites aromatizados com ervas (azeite com um ramo de alecrim dentro), sal temperado com ervas (guarde em um pote 50% de sal marinho + 50% ervas secas à gosto, assim quando for usar o sal já acaba usando as ervas) e congele o azeite em forminhas de gelo para ter manteiga de azeite no freezer

#24 Cuidado com o uso excessivo de fritadeiras Airfryer

Esse equipamento não usa gordura para fritar, por isso eleva demais a temperatura dos alimentos e os desidrata, gerando uma perda grande de nutrientes

#25 Cuidado com o alumínio

Ter cuidado com o alumínio é um dos 30-truques-que-vao-turbinar-sua-saude.

Papel alumínio, panelas de alumínio e assadeiras de alumínio liberam este metal nos alimentos.

Quando depositado em nosso corpo o alumínio gera toxicidade cerebral, falha de cognição, memória até doenças neurológicas como Parkinson e Alzheimer na velhice

#26 Cultive temperos em casa

Salsa, cebolinha e manjericão são temperinhos super fáceis de cultivar na varanda de casa.

Assim pode ter temperos frescos sempre à mão. Uma dica para quem não quer ter trabalho são as hortas autoirrigáveis

#27 Não descarte as sementes

Sementes de abóbora, de melão, e de melancia são riquíssimas em cálcio.

Uma boa forma de usar é secar ao sol e levar ao forno com sal e ervas


Leia Também: Duas Práticas Físicas Que Melhora Sua Saúde


#28 Faça suas farinhas

Farinha de amêndoa, farinha de coco e farinha de grão de bico são uma ótima opção para quem quer reduzir o carboidrato das receitas e evitar o glúten. Faça você mesmo em casa as farinhas no forno e triture. Antes de usar passe na peneira

#29 Congele suas marmitinhas

Tire um dia da semana para preparar pratos de forno, como hamburguinhos, almôndegas e quibes, e lanchinhos, como bolo, cookies. Congele tudo para assar ou fritar depois


Leia Também: Um Ovo por Dia Pode Proteger o Coração


#30 Faça leites vegetais

Várias pessoas que buscam retirar o leite de vaca têm dificuldade com a validade ou preços caríssimos dos leites de coco, de amêndoas e leites vegetais.

Uma boa dica é fazer o leite vegetal em casa e congelar em forminhas de gelo ou garrafas de vidro. Assim você pode congelá-los por até 3 meses.

Gostou das dicas dos 30 Truques Que Vão Turbinar Sua Saúde? Tem outras para indicar?

Comente conosco.

Sandra Santos

Sandra Santos é administradora, professora, blogueira. Está na blogosfera desde o ano de 2015 como conteudista. Gosta de escrever conteúdos relevantes e informações preciosas.

Website: http://sandrasantos.net/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *