INTOLERÂNCIA À LACTOSE: entendendo um pouco mais

A Intolerância à Lactose é muito comum nos dias atuais e diversas pessoas possuem os sintomas.

Antes de continuar explicando sobre a intolerância é importante falar sobre a lactose.

O que é lactose?

A lactose é o açúcar presente no leite e seus derivados. É o carboidrato do leite e está presente apenas no leite de mamíferos. Estudos comprovam que o leite humano contém de 6% a 8% e, o de vaca, de 4% a 6%.




Pesquisas apontam que esse problema pode afetar cerca de 75% da população mundial e cerca de 35% da população brasileira. No mundo, estima-se que 60% a 70% da população apresentam algum nível de dificuldade de digestão ou debilidade da enzima lactase.

Um estudo identificou que a maioria dos humanos, como outros mamíferos, perde gradualmente a enzima lactase intestinal após a infância e, com ela, a capacidade de digerir a lactose, o princípio de açúcar no leite.

Até onde se sabe a lactose não tem especial importância nutricional para adultos; no entanto, é a mais importante fonte de energia durante o primeiro ano de vida de um ser humano, fornecendo quase metade da necessidade energética total em crianças.

A lactose tem várias aplicações na indústria alimentícia. É utilizada, por exemplo, em doces, confeitos, pães e recheios, etc., devido as suas propriedades fisiológicas: a lactose fornece boa textura, cor e fornece liga para água. A lactose tem apenas um terço da doçura da sacarose e menos da metade da glicose.

INTOLERÂNCIA A LACTOSE

É importante entender a clara diferença existente entre três situações possíveis com relação à lactose, a saber, a intolerância, a alergia e a sensibilidade, as quais são constantemente confundidas.

Intolerância

A intolerância é uma reação adversa que envolve a digestão ou o metabolismo, porém não o sistema imunitário.

Alergia

A alergia consiste numa resposta do sistema imunitário a componentes alimentares, geralmente proteínas; é quase que exclusivamente limitada aos recém-nascidos.

Sensibilidade

A sensibilidade evidencia-se como uma resposta anormal, por vezes com uma reação semelhante a da alergia.

Fatores que influenciam os sintomas de intolerância

Entre os fatores que podem influenciar, beneficamente ou não, os sintomas da intolerância à lactose, pode-se citar a quantidade de lactose ingerida, fermentação e adição de bactérias, e a composição dos alimentos.

Os sintomas de intolerância à lactose surgem quando a quantidade de lactose que chega no intestino é superior a capacidade intestinal de hidrolisá-la. Ao contrário das alergias, o consumo do substrato que causa os sintomas não é prejudicial na intolerância à lactose, mas pode ser muito desagradável.

Os sintomas de intolerância à lactose

A escolha do tratamento depende da gravidade da intolerância e, muitas vezes, das opções disponíveis.

Evitar produtos lácteos raramente é necessário, porque a maioria das pessoas intolerantes à lactose é capaz de consumir pelo menos algumas gramas de lactose por dia.

Além disso, os produtos lácteos fermentados, como o iogurte, são muito bem tolerados, mesmo em quantidades maiores, assim como a maioria dos tipos de queijos maturados não contêm lactose.

Os sintomas mais comuns incluem dor abdominal e inchaço, flatulência excessiva e fezes aquosas após a ingestão de alimentos contendo lactose.





Leia Também

Carboidratos: vilões ou mocinhos

Glúten: vilão ou mocinho

Calorias? Pare de contá-las e entenda o motivo


Outros sintomas são:

  • Diarréia
  • Náusea e, às vezes, vômito
  • Dores abdominais
  • Inchaço.

Algumas pessoas também experimentam outros sintomas, como náuseas, vômitos e ocasionalmente, constipação.

Tratamento

O tratamento principal consiste em evitar o seu consumo, ou seja, parar de se alimentar de leite e seus derivados, porém, devem ainda garantir a ingestão adequada de cálcio.




Sandra Santos

Sandra Santos é administradora, professora, blogueira. Está na blogosfera desde o ano de 2015 como conteudista. Gosta de escrever conteúdos relevantes e informações preciosas.

Website: http://sandrasantos.net/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *